Drummond ao Natural

O amor natural

O amor natural

Tem certas coisas da nossa terra que a gente vem descobrir na terra dos outros. Não que eu não conhecesse Carlos Drummond de Andrade, mas, suas poesias eróticas, vim a conhecer  aqui na Holanda.  Vi o livro na casa de uma amiga e me encantei. Não sosseguei até comprá-lo. É um livro bilíngue do famoso tradutor de literatura brasileira, August Willemsen. Ele fez um primoroso trabalho e traduziu para o holandês as 40 poesias do lado erótico e até então secreto do poeta.

Drummond escreveu essas poesias quando já passava dos 80 anos. O que impressiona é a vitalidade escondida atrás dos óculos e do  tímido semblante de um dos mais talentosos funcionários públicos que o país já teve. Os textos são explícitos, mas nunca vulgares. A sensualidade e erotismo caminham lado a lado com a delicadeza e à vezes o humor. Tudo isso alinhavado com a riqueza da língua, explorada pelo talento único do poeta. Um exemplo:

“O chão e a cama

O chão é cama para o amor urgente,
amor que não espera ir para a cama.
Sobre o tapete ou duro piso, a gente
compõe de corpo a corpo a úmida trama.

E para repousar do amor, vamos à cama.”

O livro virou um documentario, da holandesa Heddi Honigman, lançado em 1995 com participações de vários atores e atrizes brasileiros. Vi num final de noite na televisão holandesa e recomendo. Assista dois trechos abaixos:

Parte 1



Parte 2



Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s