Dica em holandês

Talvez vocês já tenham ouvido falar ou já leram esse livrinho de tópicos sobre a cultura e hábitos holandeses. Mas pra quem ainda não conhece e está iniciando seu estudo da língua, vai aí minha dica.

Doe maar gewoon, do autor Hans Kaldenbach, é um livro super básico, resuminho de alguns comportamentos considerados tipicamente holandeses. A linguagem é tranquila, de fácil entendimento e os assuntos são de interesse de todos que lidam dia-a-dia com os holandeses, o que torna a leitura mais atraente.

 Um dos tópicos que mais me chamou a atenção foi quando o autor diz da dificuldade dos holandeses em se divertirem. Para ele, parece que os holandeses acham que ter prazer, se divertir é ser menor, é culpável.

Ele cita o fato de os holandeses não terem prazer em comer (para os holandeses quanto mais fácil e rápida for a refeição, melhor ela é), não usar roupas que chamem a atenção, a arquitetura séria, a maneira discreta (para não dizer sem graça) de festejarem, etc.

Segundo o autor, o movimento religiosos conhecido como Calvinismo, muito popular na França, Holanda e Inglaterra, seria um dos responsáveis por essa atitude digamos assim… discreta dos holandeses, uma vez que tal movimento modificou as relações que o homem tinha com as suas riquezas.

Meu pouco conhecimento sobre o tema foi suficiente para fazer essa associação e concluir mesmo que o Calvinismo pregava renovação de atitudes pelos cristãos, de modo que eles se aproximassem mais da figura simples e humilde de Jesus, e se distanciassem dessa Igreja soberba e capitalista.

O interessante em ler um livro assim, é ter olhos de curioso mas principalmente de respeito. Claro que a maioria das dicas eu já tinha identificado na cultura holandesa antes de ler o livro, porque sempre achei importante ter esse olhar observador para entender melhor as pessoas e as atitudes dos holandeses. Sem comparações, julgamentos ou críticas, o importante ao se analisar uma cultura nova, é entender que a história e o passado de um povo refletem diretamente nas suas posturas e costumes atuais. Ninguém é culpado, certo ou errado. Somos todos diferentes mas iguais.

Livro recomendado especialmente para os iniciantes na língua holandesa.

Anúncios

  1. srpaiva

    Quanto a relação com a gastronomia e não saber se divertir, acho que nem o Ruben nem os amigos dele são “típicos holandeses”. Mas eu também não sou uma brasileira muito típica pela visão dos estrangeiros ou mesmo dos brasileiros.
    E a influencia do calvisnismo, a frugalidade holandesa é um dos pontos que eu gosto muito nesse país. Ser simple e gostar de coisa de qualidade mas sem ostentação eu acho uma grande virtude.
    Mas o livro deve ser interessante para entender melhor o fundamento da cultura holandesa e é claro para exercitar a leitura dessa lingua.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s